Energias renováveis

Energias renováveis

A energia solar é o paradigma das energias renováveis. É utilizada desde os albores da humanidade.  As avaliações dos efeitos do esquentamento da terra sobre a sustentabilidade do desenvolvimento, realizadas pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima são concludentes. Um planeta mais cálido poderia levar-nos a perdas importantes para a produção de alimentos, a disponibilidade da água doce e a segurança física. Os eventos extremos que estão acontecendo e as mudanças da geografia das doenças informam a respeito da incidência do efeito estufa.

O Sol, fator fundamental da dinâmica da atmosfera, os mares e oceanos, forneceu energia para a geração dos combustíveis fosseis. A queima deles em motores e na indústria polui a nossa atmosfera. No entanto, também oferece a solução para uma poluição zero pelos gases de efeito estufa.

A utilização massiva de formas renováveis de energia, da energia hidráulica, passando pela ampla gama de usos da biomassa; de forma direta ou para a produção de biocombustíveis e gás metano; a ubíqua energia eólica, a energia das marés e as formas de energia fotovoltaica, somadas ao aproveitamento da geotermia, garantem a substituição efetiva das formas de energia e do transporte, que hoje queimam combustíveis fósseis, que exacerbam o efeito estufa na atmosfera.

As energias renováveis não só são escassamente poluentes. Constituem a substituição natural das energias que os combustíveis fósseis fornecem, a caminho da sua exaustão. Sem dúvidas, serão as formas predominantes do futuro, quando os combustíveis fósseis se esgotarem.

Próximo dos limites ao crescimento que, em 1972, apresentou o Clube de Roma, seu Capítulo Argentino é dedicado a auxiliar à comunidade nacional na compreensão das formas de produção de energias renováveis. A publicação de informações sobre estas formas de energia substitutivas, bem como outras atividades convergentes, são o “lei motiv” de sua tarefa social.

No Hay Comentarios

Agregar Un Comentario