Paz

Paz

A Bandeira da Paz é uma Distinção concedida por Mil Milênios da Paz e Fundação PEA. Esta bandeira compromete ainda mais nosso Capítulo na consecução de tão alto valor.

A realidade da paz depende de questões materiais, éticas e emocionais, cujo descuido impede sua construção.

Satisfazer as necessidades materiais básicas para a vida é, sem dúvida, um aspecto ineludível e fundamento sine qua non para a paz.

Mas não são menos importantes o discernimento ético, a prática concreta de certos princípios de conduta e o incentivo do grande sentimento do amor, para começar a transitar seriamente o caminho rumo a uma realidade pacífica mais consistente e estável.

A carência material, a falta de respeito, o desconhecimento das outras pessoas, a intolerância, o egocentrismo, a instigação verbal à violência, o rancor e o ódio, são os grandes impedimentos para avançar a patamares cada vez mais perfeitos de paz.

Muito pelo contrário, o bem-estar material, o desenvolvimento do discernimento ético, a prática de valores e o incentivo do amor são cimentos ineludíveis de uma realidade pacífica.

A sociedade conta com a ferramenta da educação na formação de indivíduos aptos a viver pacificamente e capazes de consolidar uma cultura de paz.

Corresponde ao indivíduo uma responsabilidade cotidiana na construção de uma sociedade pacífica, já que suas ações e palavras alimentam uma atmosfera que pode ser mais ou menos propícia para a paz.

E corresponde aos governantes a alta responsabilidade de prover e assegurar o substrato de paz político-social indispensável para o desenvolvimento da vida dos povos.

Compreendendo a paz como uma ajuizada medida de equilíbrio, uma interação entre a responsabilidade civil dos indivíduos e a responsabilidade política dos governantes de uma sociedade educada nos valores da paz, é uma primeira garantia de sua instauração.

No Hay Comentarios

Agregar Un Comentario